Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bem vindo ao Visão Notícias - 21 de Janeiro de 2022 - 07:23

Política

Vereadores querem sessões de cinema especiais para pessoas com autismo e síndrome de Down

30 de Novembro de 2021 ás 20h 53min, por Helena Benedet
Foto por Assessoria

Os vereadores de Sinop, se reuniram na última segunda-feira (29), para analisar, votar e aprovar cinco projetos (de lei, decreto legislativo), nove pareceres e 17 indicações. Outros oito projetos foram encaminhados às comissões para serem analisados e receberem pareceres, só depois disso, entram em pauta para serem votados pela bancada.

Entre as propostas que foram aprovadas pelos parlamentares, está a do vereador Dilmair Callegaro (PSDB). O peessedebista propôs que os cinemas realizem sessões adaptadas para pessoas com autismo ou Síndrome de Down. A medida, segundo o vereador, visa promover a inclusão social, principalmente de crianças e adolescentes, que precisam de um tratamento diferenciado para assistir a um filme. “São pessoas que precisam de um tratamento diferenciado, como o autista por exemplo, que na maioria das vezes não suporta muito barulho e precisa que o som seja mais baixo, as luzes também terão que ser levemente acesas, enfim, proporcionar um ambiente agradável e saudável para que essas pessoas possam assistir a um filme como qualquer outra”, pontuou. O projeto foi aprovado em primeira votação. Serão necessárias mais duas votações e a sanção do prefeito Roberto Dorner, para que vire lei.

O projeto de lei que prevê a criação da Semana Municipal de Mobilização dos Homens pelo fim da violência contra mulher, que terá denominação da Campanha do laço branco, foi aprovada em primeira votação. A proposta prevê a realização de ações que visam informar, esclarecer, conscientizar e envolver a sociedade sobre o fim da violência contra mulher. Os trabalhos, conforme o projeto, devem ser realizados na primeira semana do mês de dezembro. “É preciso mudar a forma como eles (homens) veem a mulher na sociedade e como se comportam diante delas”, ressaltou. “A instituição da semana é extremamente relevante, não apenas para conscientização em tratar com respeito as mulheres, mas fazê-los aliados e atuantes na luta contra todas as formas de violência feminina”, justificou.

Foi na sessão dessa segunda-feira (29), que a suplente Juliana Centena (PSDB), assumiu a cadeira de Adenilson Rocha. O parlamentar pediu afastamento por 30 dias e, apesar do pouco tempo, Juliana espera desenvolver um trabalho voltado, principalmente, para as causas femininas. “Tenho muitas bandeiras, mas a questão da saúde da mulher é algo que me dedico muito, pois sei das dificuldades enfrentadas por muitas mulheres quanto ao acesso à saúde e pretendo fazer algo para mudar essa realidade”, espera. Todas as indicações em pauta, passaram pelo crivo da bancada parlamentar. São pedidos para as áreas de saúde, transito, transporte, meio ambiente entre outros.

Até o final do ano mais três sessões ordinárias devem ser realizadas. Os encontros legislativos estão marcados para os dias 06, 13 e 20 de dezembro.