Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bem vindo ao Visão Notícias - 27 de Maio de 2022 - 12:21

ELEIÇÕES 2022

Sérgio Mouro cutuca deputado José Medeiros e diz que deverá deixar partido se apoiar Bolsonaro

30 de Dezembro de 2021 ás 07h 49min, por LISLAINE DOS ANJOS / MÍDIA NEWS
Foto por Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pré-candidato à Presidência, o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro (Podemos) deu um ultimato ao correligionário, deputado federal José Medeiros, afirmando que o parlamentar deverá deixar a legenda se quiser continuar apoiando o Governo Jair Bolsonaro (PL).

Bolsonarista, Medeiros é uma das lideranças do Podemos em Mato Grosso. Segundo Moro, não há como defender e elogiar o Governo Federal diante da atual situação do País e tal visão já está pacificada dentro do partido.

“Medeiros vai ter que tomar uma decisão. É um pouco prematuro ver qual o caminho que ele vai seguir, mas é evidente que se ele quiser continuar apoiando o presidente Bolsonaro, vai ter que deixar o Podemos”, afirmou, em entrevista à Rádio Capital FM.

Segundo Medeiros, o Podemos tem clara a percepção de que “o Governo atual é muito ruim”.

“Há pessoas fazendo filas para ter acesso a ossos, a restos de alimentos. Como que um governo desses pode ser considerado um Governo bom?”, criticou.

“Como você pode falar que o País vai mal, mas o presidente é bom? Mentira! O País vai mal porque a liderança é ruim. [...] Ele vai ter que fazer uma escolha em determinado momento”, disse.

O ex-juiz federal ainda questionou de forma indireta como Medeiros consegue seguir apoiando Bolsonaro diante da “postura irresponsável do Governo na pandemia”, citando a protelação na compra de vacinas e os empecilhos colocados para a vacinação de crianças e adolescentes contra a Covid-19.

“Como é que a gente pode defender um governo desse? Um governo que foi negligente com as vacinas, um governo que ofende as pessoas, um governo que desmantelou o combate à corrupção, tudo isso por medo do quê? Do PT? Não”, afirmou.

Agronegócio

Moro ainda falou sobre a articulação feita pelos apoiadores de Bolsonaro junto ao produtores rurais em Mato Grosso, apontando que o seu programa de governo prevê ações que atendam do pequeno ao grande agricultor, defendendo a importância do setor para a economia e criticando a postura da atual gestão federal quanto ao tema.

“É evidente que teremos políticas direcionadas a esse setor, até para melhorá-lo, porque apesar da pujança da agricultura brasileira, ainda se tem muita dificuldade com os custos dos insumos. Por exemplo, o governo atual deixou o dólar descontrolado”, disse.

“No fundo, nossas bandeiras em favor da agricultura são muito melhores do que o do governo atual. Não existe motivo para se prestigiar excessivamente o governo atual em relação a essa temática”, completou.

Convite para sair

Recentemente, o principal líder do Podemos no País, senador Alvaro Dias (PR), afirmou que a sigla não vai liberarJosé Medeiros para apoiar a reeleição do presidente Jair Bolsonaro e o convidou a deixar o partido. 

Antes disso, Medeiros chegou a afirmar que pediria autorização para apoiar Bolsonaro no próximo pleito ou analisaria a troca de partido.