Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bem vindo ao Visão Notícias - 14 de Agosto de 2022 - 03:37

CORRIDA AO PLANALTO

Janaina vota em Tebet na convenção do MDB, mas apoiará Bolsonaro

29 de Julho de 2022 ás 09h 25min, por CÍNTIA BORGES / MÍDIA NEWS
Foto por JLSiqueira/ALMT

A deputada estadual Janaina Riva, vice-presidente do MDB, afirmou ter votado favorável à candidatura da senadora Simone Tebet (MS) à presidência da República. A votação ocorreu em convenção virtual da sigla, na quarta-feira (27).

A parlamentar chegou a declarar candidatura de Tebet estaria “inviabilizada” e defendeu que os emedebistas poderiam ser liberados para apoiar a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ou a de Jair Bolsonaro (PL). Janaina já anunciou que vai apoiar campanha encabeçada pelo atual presidente.

Segundo ela, o presidente do MDB Nacional, o deputado federal Baleia Rossi, pediu aos correligionários para que votassem favoráveis a candidatura de Tebet para apaziguar os ânimos dentro do partido.  

“O presidente Baleia pediu para todos nós: Mesmo o partido esteja dividido com a questão de Bolsonaro ou Lula, apoiem a candidatura da Simone Tebet. Ele me fez esse pedido pessoalmente. Então, votei pela aprovação da candidatura da Simone, mesmo não a apoiando para presente", afirmou.

“Hoje é melhor o nome da Simone como uma opção de terceira via, do que o partido ficar rachado na questão de Lula e Bolsonaro”, acrescentou.

Janaina apontou que, com a definição, cria um ambiente favorável em Estados em que o MDB possui candidaturas à Governo, e são pressionados a escolherem entre Lula e Bolsonaro.

Segundo ela, a tendência é que Baleia Rossi libere os filiados nos estados para apoiarem outras candidaturas, que não a de Tebet. 

“Naturalmente, o presidente deve liberar os apoios para os presidente da República, mas cria-se um ambiente de conciliação nos Estados onde temos candidaturas a majoritária. Principalmente a governador, onde eles estão exprimidos entre as candidaturas da esquerda e direita”. 

“Então, pelo menos o partido dá oportunidade àqueles que são da terceira via e são candidatos a majoritários e um palanque em que eles possam ser candidato a presidente”, explicou. 

Sem radicalização

Janaina apontou que irá conduzir a campanha a favor da reeleição de Bolsonaro, mas não adotará o discurso “antipetista” ou “antiTebet”. 

“Eu apoio Bolsonaro e não vou mudar com relação a isso. Essa decisão está tomada faz dias, mas também não vou entrar nessa radicalização antipetista, antisimone. Vou fazer a defesa do presidente e do que eu acho que foi bom pro nosso Estado e se adequa a nossa realidade”, disse. 

“Agora, deixar aberto ao eleitor que tome essa decisão porque é uma decisão tão difícil que nem na cozinha da casa da gente essa decisão está tomada 100% e com unanimidade”, completou.