Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bem vindo ao Visão Notícias - 04 de Março de 2024 - 07:43

DISCUSSÃO COM O POVO

Câmara terá audiência pública para discutir concessão do transporte coletivo em Lucas

11 de Janeiro de 2024 ás 11h 05min, por ASSESSORIA

A Câmara de Vereadores deverá realizar, ainda no primeiro semestre, uma audiência pública para tratar da concessão do transporte coletivo municipal. Em agosto, a atual concessionária deixará de operar os serviços e, até lá, uma nova empresa deverá ser contratada pelo município. Ontem, membros da Mesa Diretora do Legislativo receberam o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Wellington Souto, para tratar do assunto.

“Essa reunião foi para a gente ir adiantando o assunto sobre o transporte público. Foi feito um aditivo de um ano e esse prazo está correndo. Temos que nos manifestar agora e precisamos começar com uma audiência pública para ouvir as demandas da população. Saber o que precisa e não foi colocado na última concessão para que possamos incluir na próxima. A partir dessa audiência, começa a elaborar o edital. É para saber as necessidades do município para um serviço público de qualidade”, explica o vice-presidente, Daltro Figur.

Segundo ele, a previsão é que a audiência seja realizada já no mês que vem, no plenário da Câmara. “Ficou de a prefeitura marcar. A gente espera que a população participe porque é muito importante para que a gente consiga colocar números nessa concessão. E essa audiência é aberta para aqueles que quiserem opinar”, concluiu.

A empresa que atualmente opera em Lucas do Rio Verde assinou contrato em 2010, com prazo inicial de 12 anos. No início de agosto do ano passado, a concessionária notificou a prefeitura para oficializar a desistência da concessão.

Para evitar a paralisação dos serviços, o município encaminhou um projeto de lei, que foi aprovado pela Câmara, prorrogando por até 12 meses o prazo de concessão, enquanto um novo edital é elaborado. Com isso, assim que um novo contrato for assinado, outra empresa assumirá a operação das linhas.

Atualmente, os usuários pagam tarifa de R$ 4,50 quando adquirem as passagens por meio do Sistema de Bilhetagem Eletrônica. Já as passagens compradas durante os embarques custam R$ 5.

--