Bem vindo ao Visão Notícias - 18 de Junho de 2021 - 01:11

COMÉRCIO ABERTO

Associação de Bares e Restaurante pede revogação do toque de recolher em Sinop

10 de Maio de 2021 ás 15h 49min, por Julio Tabile

O presidente do núcleo da CDL, Marcelo Barão, protocolou oficio junto ao executivo municipal solicitando que seja feita ampliação do horário de funcionamento do comércio. A justificativa da Associação de Bares, Restaurantes e Similares está na diminuição do índice de ocupação dos leitos de UTI no município.

“A notícia promulgada pelo governo do Estado de Mato Grosso na sexta-feira (07) em que o índice de ocupação de leitos de UTI no estado caiu para 81,51%, se infere que as restrições decorrentes do alto índice de ocupação previstos no Decreto Estadual nº 874/21, como o funcionamento do comércio, não mais subsistem”, diz trecho do documento.

No entanto, o prefeito Roberto Dorner editou o Decreto 102/2021 restringindo o funcionamento do comércio somente até as 22h de segunda a sexta, e aos domingos até as 14h. 

O questionamento é que a legislação municipal se encontra em dissonância com a estadual e pede que o comércio de Sinop possa funcionar sem qualquer restrição de horário. 

Composta por diversos comércios do ramo de alimentação, o setor acumulou prejuízos ao longo de um ano de Pandemia, agravado nos últimos três meses com a nova onda do corona vírus e consequentemente, fechamento do comercio noturno.

“O setor de ‘Alimentação Fora do Lar – AFL’ do município, vem seguindo o compromisso na rigorosa manutenção dos protocolos sanitários, de higiene e de distanciamento social, rogando que o município intensifique as fiscalizações a fim de combater eventuais abusos, para juntos seguimos no efetivo controle da pandemia, sem novos episódios restritivos, que tanto prejudicam a cidade e a população”, encerra o texto encaminhado ao prefeito.

Atividades religiosas também estão autorizadas sem limite de horário, mas ainda com restrição da capacidade do ambiente. 

Em Sorriso, o prefeito Ari Lafin (PSDB) baixou novo decreto revogando o toque de recolher, que estava em vigência há cerca de um mês, entre às 23h e 5h.