Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bem vindo ao Visão Notícias - 21 de Janeiro de 2022 - 08:22

AGRICULTURA

Santa Carmem é o 80º município da lista dos mais ricos do agronegócio no Brasil

12 de Janeiro de 2022 ás 16h 21min, por JOAO MALINSKI JUNIOR
Foto por ASSESSORIA

Levantamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgado na segunda-feira, 3, classifica os 100 municípios mais ricos do agronegócio no Brasil, tendo Mato Grosso 35 na lista, entre eles o município de Santa Carmem.

O levantamento é com base nos dados de 2020, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foram feitas classificações pelo valor da produção das lavouras permanentes e temporárias e pelo Produto Interno Bruto dos municípios.

O prefeito de Santa Carmem, entusiasmado com a posição conquistada pelo agronegócio santacarmense, garante que o fomento econômico é uma das prioridades da sua gestão. “Atrair investimentos, gerar emprego e renda, dar suporte a quem trabalha e empreende é o nosso compromisso. Reconhecemos toda a força do agro que tem gerado riquezas em nosso município em contrapartida temos ofertado todo nosso esforço e destacamos os avanços e conquistas em prol da classe produtiva como a pavimentação da MT140 da MT422 em andamento além da enorme atenção na manutenção das estradas vicinais” frisou Rodrigo Audrey Frantz, prefeito municipal.

Sorriso está no topo da lista com R$ 5,34 bilhões, em seguida, Sapezal e Campo Novo do Parecis aparecem na terceira e quarta colocação, com valores de produção de R$ 4,28 e R$ 3,79 bilhões, respectivamente. Já Nova Ubiratã é o sexto, com R$ 3,47 bilhões. O Estado ainda é dono das 10ª, 11ª e 12ª colocações, com Nova Mutum (R$ 3,22 bilhões), Diamantino (R$ 2,84 bilhões), e Campo Verde (R$ 2,71 bilhões).

Já Primavera do Leste (R$ 2,37 bilhões), Lucas do Rio Verde (R$ 2,35 bilhões), e Querência (R$ 2,16 bilhões), ocupam as 15ª, 17ª e 18ª colocações. Campos de Júlio aparece em 21º (R$ 1,92 bilhão), Ipiranga do Norte em 23º (R$ 1,84 bilhão), e Brasnorte em 24º (R$ 1,73 bilhão). Santa Carmem ocupa a 80ª posição, com produção de R$ 806,5 milhões.

De acordo com o Mapa, os 100 municípios classificados geraram em 2020 valor da produção de R$ 151,2 bilhões, 32% do total, estimado em R$ 470,5 bilhões. Outros trabalhos mostram que esses municípios têm apresentado taxas de crescimento do emprego acima da média do estado correspondente, e também renda per capita superior à média.


Lista dos municípios mato-grossenses presentes no ranking

1º – Sorriso (R$ 5,34 bilhões)
3º – Sapezal (R$ 4,28 bilhões)
4º – Campo Novo do Parecis (R$ 3,79 bilhões)
6º – Nova Ubiratã (R$ 3,47 bilhões)
10º – Nova Mutum (R$ 3,22 bilhões)
11º – Diamantino (R$ 2,84 bilhões)
12º – Campo Verde (R$ 2,71 bilhões)
15º – Primavera do Leste (R$ 2,37 bilhões)
17º – Lucas do Rio Verde (R$ 2,35 bilhões)
18º – Querência (R$ 2,16 bilhões)
21º – Campos de Júlio (R$ 1,92 bilhão)
23º – Ipiranga do Norte (R$ 1,84 bilhão)
24º – Brasnorte (R$ 1,73 bilhão)
31º – Porto dos Gaúchos (R$ 1,58 bilhão)
33º – Tapurah (R$ 1,54 bilhão)
34º – Paranatinga (R$ 1,51 bilhão)
37º – Canarana (R$ 1,47 bilhão)
38º – São Feliz do Araguaia (R$ 1,44 bilhão)
43º – Santa Rita do Trivelato (R$ 1,26 bilhão)
47º – Itiquira (R$ 1,19 bilhão)
50º – Sinop (R$ 1,15 bilhão)
51º – Gaúcha do Norte (R$ 1,14 bilhão)
52º – Tabaporã (R$ 1,13 bilhão)
55º – Nova Maringá (R$ 1,12 bilhão)
56º – Santo Antônio do Leste (R$ 1,11 bilhão)
60º – Vera (R$ 1,05 bilhão)
63º – São José do Rio Claro (R$ 1,03 bilhão)
67º – Feliz Natal (R$ 953,1 milhões)
74º – Tangará da Serra (R$ 871,3 milhões)
78º – Água Boa (R$ 828,5 milhões)
80º – Santa Carmem (R$ 806,5 milhões)
89º – São José do Xingu (R$ 749,6 milhões)
93º – Novo São Joaquim (R$ 724,4 milhões)
97º – Bom Jesus do Araguaia (R$ 702,9 milhões)
100º – Cláudia (R$ 682 milhões)