Bem vindo ao Visão Notícias - 22 de Abril de 2021 - 18:36

ARTIGO

A minha coluna travou, o que fazer?

01 de Abril de 2021 ás 09h 03min, por Dra. Walméry Ferraz

Em atendimento domiciliar e na roda de conversas entre amigos, ouvi relatos de pessoas que já travaram a coluna ou conhece alguém que já passou por isso e apesar de não ser muito comum este travamento, as pessoas não tem muito entendimento acerca deste assunto, por este motivo resolvi escrever este artigo abordando esse assunto.

As dores na região da lombar é uma experiência bem desagradável, mas que felizmente, na maior parte dos casos melhora em algumas horas. Há situações em que a dor não melhora e requer uma avaliação mais específica para diagnosticar a causa e evitar que a coluna trave novamente. Segundo a OMS cerca de 80% da população mundial terão em algum momento da vida dores na coluna.

A coluna trava por um curto tempo e volta ao normal ou pode demorar dias para retornar ao normal. O travamento é provocado por espasmos dos músculos que sustentam a coluna ou por compressão da hérnia de disco presente na coluna. As dores são irradiadas da coluna para pernas e os músculos entram em contração sem relaxar na tentativa de proteger a coluna. Estes músculos sem relaxamento não permite os movimentos e trava a coluna.

As dores podem ter inúmeras causas. Mas, normalmente, as dores surgem após um grande esforço como levantamento de peso excessivo, mudança de móveis de lugar, pegou uma criança no colo e travou a coluna, por postura incorreta que deu mal jeito (abaixou para pegar alguma coisa e não coseguiu mais levantar ou ficou por muito tempo sentada e quando foi levantar fez movimento errado brusco), sendo essas as causas mais comuns.

O que a pessoa sente quando trava a coluna: queimação no local, sensação de “choque” (amortecimento), incapacidade de ficar de pé, sentar, andar, irradiação dolorosa para as pernas podendo chegar até os pés.

Durante a crise se faz necessário à aplicação de compressas quentes no local e uso de medicações indicados pelo médico para o controle da dor (analgésicos e anti-inflamatórios) e relaxamentos orientados por um especialista que podem melhorar os sintomas rapidamente.

Em casos mais pontuais é importante fazer uma avaliação mais detalhada com um profissional para diagnosticar a causa do travamento para evitar novos episódios e realizar tratamento contínuo e preventivo ou até mesmo conservador para fortalecer/estabilizar e proteger a coluna de travamentos futuros.

Procure um fisioterapeuta que é um profissional apto a realizar técnicas específicas para desbloqueio da coluna, fortalecimento muscular e alivio da dor.