Bem vindo ao Visão Notícias - 20 de Julho de 2019 - 11:35

Política

Vereadores vistoriam obras paralisadas em Sinop

04 de Maio de 2019 ás 14h 30min, por Assessoria
Foto por Assessoria

Os vereadores Dilmair Callegaro (PSDB), Leonardo Viseira (PP), Professora Branca (PR) e Maria José (MDB), membros da Comissão Parlamentar da Inquérito (CPI) criada para investigar indícios de irregularidades nos contratos e nas obras públicas executadas e em execução pela empresa Água Engenharia, visitaram na tarde desta sexta-feira (3), o canteiro de obras de três Unidades Básicas de Saúde (UBS´s).

Em nenhum dos locais visitados há operários trabalhando.

No Jardim Montreal Park, por exemplo, há indícios de pagamentos indevidos se considerar que o valor pago pelos tapumes que cercam o canteiro de obras - R$ 18.949,56, é maior do que o executado pela empreiteira, segundo medição feita pelos vereadores. No local há, além dos tapumes, dois pequenos galpões de madeira que devem ser usados para guardar ferramentas e um banheiro pelos quais foram pagos R$ 15.357,90.

Pela placa com informações da obra, reutilizada de outra construção executada pela mesma empreiteira e sobre a qual se colou um adesivo, foi pago mais de R$ 3 mil reais. A empresa também recebeu R$ 1.415,43 pelo padrão que não está ligado à rede de energia e sequer tem relógio. Segundo documentos enviados à CPI a empresa já recebeu R$ 65.718,23 sem assentar um único tijolo.

A UBS do Menino Jesus II começou a ser construída, mas a obra foi "abandonada". No Jardim Safira, como no Montreal Park, só há a placa que indica que futuramente haverá uma Unidade Básica de Saúde, cerca e galpão, mas a empresa já recebeu R$ 66.273,28.

Um engenheiro deve ser contratado pela Câmara para acompanhar o trabalho dos vereadores, dando suporte técnico nas investigações.

Para o presidente da CPI, vereador Dilmair Callegaro, há muita coisa a ser explicada. "A primeira ação da comissão foi requerer documentos como contratos e plantas das obras. Uma análise rápida desses documentos mostrou que há discrepância entre o que foi contratado e o pouco que foi executado até agora", disse o vereador.   

Diante das irregularidades, os vereadores devem ouvir nos próximos dias os engenheiros responsáveis pelas medições que resultaram em pagamentos e também os responsáveis pela própria empreiteira que tem outras obras, além citadas, contratadas pelo município.