Bem vindo ao Visão Notícias - 18 de Março de 2019 - 18:02

Câmara Sinop

Vereadores não querem CPI’s para investigar cargos indicados, só 4 assinaram

12 de Março de 2019 ás 09h 08min, por Assessoria
Foto por Reprodução

Em uma nova tentativa, o vereador Ícaro Francio Severo (PSDB) solicitou hoje (11), durante a 5ª Sessão Ordinária, o apoio dos colegas parlamentares para a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigue a existência de cargos indicados por vereadores no Poder Executivo.

Mesmo com a solicitação, o requerimento de abertura da CPI permaneceu com apenas 4 assinaturas (uma a menos do que exige o Regimento Interno da Câmara): Ícaro Francio Severo, Adenilson Rocha, Dilmair Callegaro e Luciano Chitolina, todos do PSDB.

A primeira tentativa de instauração da investigação ocorreu no dia 18 de fevereiro deste ano, durante a 3ª Sessão Ordinária. Na oportunidade, Ícaro requeria a apuração da declaração polêmica do vice-prefeito, Gilson de Oliveira (MDB), que afirmou – enquanto apresentava um programa de TV – que vereadores possuíam cargos indicados no Poder Executivo. Em sua fala, Gilson ainda insinuou que os votos dos vereadores estariam vinculados à existência desses cargos.

Ícaro havia conseguido as cinco assinaturas necessárias. Porém, Agnaldo do Alto da Glória (PR) retirou sua assinatura no decorrer daquela sessão e inviabilizou a abertura da CPI. Agnaldo justificou que a investigação deveria ser extensiva ao Legislativo, e não apenas ao Executivo que foi citado pelo vice-prefeito.

Por essa razão, além de pedir o apoio dos vereadores na CPI do Executivo, Ícaro também protocolou na sessão de hoje (11) o pedido de instauração de uma CPI que apure cargos indicados pelos vereadores dentro do próprio Legislativo – atendendo à solicitação dos vereadores Agnaldo do Alto da Glória (PR) e Joacir Testa (PDT).

A CPI direcionada à investigação dentro do Legislativo também conseguiu apenas 4 assinaturas: Ícaro Francio Severo (PSDB), Adenilson Rocha (PSDB), Agnaldo do Alto da Glória (PR) e Joacir Testa (PDT).

Ícaro afirma que, com exceção dos vereadores Remídio Kuntz (PR) e Luciano Chitolina (PSDB) – que são, respectivamente, presidente e 1º secretário da Câmara, e, consequentemente, estão em constantes leituras e procedimentos para o bom andamento da sessão – todos os vereadores foram procurados durante a Sessão para assinar a instauração das duas CPI’s.

 “Entendo que a declaração do vice-prefeito é gravíssima e precisa ser apurada. Por isso propus a investigação no Executivo e, posteriormente, atendendo ao pedido de vereadores, a investigação dentro do próprio Legislativo. Infelizmente continuamos com a insuficiência de assinaturas, mas vou seguir buscando a instauração das CPI’s”, destacou o vereador Ícaro.

Desde que o vice-prefeito de Sinop deu a declaração polêmica na TV e que o vereador Ícaro solicitou esclarecimentos, a população se manifesta nas redes sociais cobrando que a investigação seja instaurada e que providências sejam tomadas. “A população cobra esclarecimentos”, pontuou Ícaro. “Por isso acredito que o apoio popular será fundamental para que as investigações prossigam”.