Bem vindo ao Visão Notícias - 14 de Agosto de 2018 - 12:42
Política
13/02/2018 - 06:00h
Aliança entre Bolsonaro e ruralistas deve deixar PSDB em alerta, afirma deputado
Fonte: RD News

O líder da bancada do PSDB na Câmara dos Deputados, deputado federal Nilson Leitão, acredita que o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB-SP) precisa endurecer o discurso para tentar recuperar o terreno perdido para Jair Bolsonaro (PSL-RJ) entre os ruralistas. Sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto tem se consolidado no setor por conta de promessas como criminalizar as ações do MST e facilitar o acesso ao crédito rural.

Arquivo

Nilson Leit�o

Deputado federal Nilson Leitão alerta tucanos por achar que sucesso de Bolsonaro entre ruralistas está no discurso

Para Leitão, o sucesso de Bolsonaro entre os ruralistas está justamente no discurso. Segundo o tucano, a retórica agressiva contra as invasões de terra e a criminalidade encontram ressonância. "Ele (Bolsonaro) fala o que o nosso pessoal quer ouvir. Depois de abril, Alckmin terá de engrossar o discurso”, admitiu Leitão, que é líder da bancada do PSDB na Câmara Federal e preside a Frente Parlamentar a Agricultura (FPA), que reúne 220 integrantes de diversos partidos, em entrevista à Folha de S.Paulo sobre a aliança entre Bolsonaro e os ruralistas que preocupa o PSDB.

Sobre a chance de Alckmin recuperar o terreno perdido para Bolsonaro, Leitão aposta no perfil do eleitorado. Em sua avaliação, os brasileiros não gostam tanto da agressividade que faz parte da retórica do potencial adversário e podem acabar optando pelo presidenciável tucano. "O brasileiro não gosta tanto de agressividade, mas precisa ter segurança jurídica para trabalhar”, conclui o tucano.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem dado amostras da força política ente os ruralistas. Na quarta passada (7), discursou no Show Rural de Cascavel (PR), uma das maiores feiras agropecuárias do país.

Falando à platéia formada por produtores rurais, Bolsonaro prometeu criminalizar ações do MST e foi interrompido por gritos de "mito". Na quinta (8), voou a Dourados (MS), onde foi recebido por mais de 43 mil pessoas e prometeu: “seu eu assumir, índio não terá mais 1 centímetro de terra”.

Mato Grosso

Brasileiro não gosta tanto de agressividade, mas precisa ter segurança jurídica para trabalhar

Nos próximos dias, Bolsonaro deve visitar Sinop para acompanhar a colheita da soja. Agricultores do Nortão prometem fazer um tratoraço para recepcioná-lo. 

No mês passado, produtores rurais que impediram a invasão de fazenda em Sorriso gravaram vídeo pedindo ajuda a Bolsonaro. O presidenciável respondeu nas redes sociais, prometendo tratar os sem-terra como terroristas caso seja eleito.

Desde 2015, Bolsonaro já participou de diversos eventos do setor agrícola em Mato Grosso como Farm Show em Primavera do Leste e Parecis SuperAgro em Campo Novo dos Parecis. Em todo as visitas, reforçou o discurso agressivo e chegou pregar o uso de fuzil contra o MST para proteger as propriedades rurais.

Alerta

O alerta entre os apoiadores de Alckmin em relação a Bolsonaro não se restringe somente a Leitão. "Hoje o agro é 95% Bolsonaro", sentencia Frederico D'Ávila, diretor da Sociedade Rural Brasileira e principal consultor do tucano sobre agronegócio.


Cadastro de Opinião
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Blog's
Curta Nossa Fan Page

© 2018, visão notícias O seu portal de informação