Bem vindo ao Visão Notícias - 22 de Julho de 2018 - 13:42
Economia
26/12/2007 - 14:00h
Salário-mínimo deverá subir para R$ 408,00 em março
A extinção da Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF) pelo Senado trouxe preocupações não só para o governo, mas também para alguns parlamentares, que temem pelos cortes que precisarão ser feitos para adequar o orçamen
Fonte: RDNEWS
ORÇAMENTO
Salário-mínimo deverá subir para R$ 408,00 em março
 
       

Antônio Cruz/Abr
Comissão voltará a se reunir em fevereiro
Jucélio Duarte

Brasí­lia - A extinção da Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF) pelo Senado trouxe preocupações não só para o governo, mas também para alguns parlamentares, que temem pelos cortes que precisarão ser feitos para adequar o orçamento de 2008 à perda de R$ 40 bilhões causados pelo fim do tributo. O relator-geral do Orçamento, deputado José Pimentel (PT-CE), só irá se dedicar à essa revisão da proposta orçamentária em fevereiro de 2008, quando serão retomados os trabalhos parlamentares. Ele sugeriu ao governo encaminhar sugestões de cortes de gastos e pretende propor a redução dos repasses às emendas parlamentares.

Um dos impactos negativos com o fim da CPMF temido por deputados e senadores será em relação ao reajuste do salário-mínimo, previsto para março de 2008. Na proposta orçamentária enviada pelo governo federal antes da votação da CPMF, estava previsto um reajuste de 7,19% no mínimo, indo dos atuais R$ 380,00 para R$ 407,33%. Esse reajuste proposto se baseava em um aumento de 3,36% do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que mede a inflação do período, e também em 3,7% do crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB). Mas, com o crescimento acentuado da economia e também do índice inflacionário, esses números foram revistos para cima, proporcionando um reajuste do mínimo em torno de 7,6%, ficando o salário em R$ 408,90.

O ABC Politiko ouviu técnicos da Comissão Mista de Orçamento sobre a possibilidade de corte na previsão de reajuste do mínimo, como temem alguns parlamentares. Eles acham que o relator José Pimentel irá mexer em vários números do orçamento, mas deverá manter o reajuste do mínimo. "Mexer com o reajuste do mínimo seria criar confusão tanto na base aliada quanto na oposição. O relator, com certeza, vai mexer nos índices do PIB e do INPC, mas deverá garantir o mínimo no percentual anterior", argumenta um dos técnicos.

Essa posição foi reforçada pelo presidente da comissão mista, senador José Maranhão (PMDB-PB), em entrevista ao ABC Politiko. Ele não acredita que Pimentel irá reduzir o percentual de reajuste já previsto na proposta orçamentária encaminha pelo Palácio do Planalto ao Congresso no segundo semestre deste ano. "O ideal é não mexer neste item. O governo pode cortar em outras rubricas", afirma o senador.


Cadastro de Opinião
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Blog's
Curta Nossa Fan Page

© 2018, visão notícias O seu portal de informação