Bem vindo ao Visão Notícias - 26 de Abril de 2018 - 13:56
Agrícola
10/01/2018 - 06:00h
Éder Pessine, presidente do SITICOM, faz avaliação do Setor para 2018
Foto por: Painel Agroeconomico
Fonte: Edenir Vieira

O Presidente do SITICOM-Sindicato dos trabalhadores na indústria da construção e do mobiliário da região norte do Estado de Mato Grosso, Éder Pessine, disse que 2018 poderá ser um bom ano para os trabalhadores que atuam nos setores da Construção Civil e Industria Madeireira. No ano passado ocorreram muitas demissões e poucas contratações nesses setores, que são importantes para a economia de Sinop.

"O Setor da Construção Civil anda mais aquecido. Gera mais empregos se comparado aos demais setores. Isso é visível ao andar pela cidade", disse ele. "Mesmo a região estando no período chuvoso, as obras não param. Lógico que diminuem o ritmo, mas não param. O movimento nas lojas de materiais para a construção é intenso", reiterou ele.

Uma das preocupações do SITICOM é com a situação legal dos trabalhadores. Muitos trabalham na informalidade, sem carteira assinada. E quando se sentem prejudicados recorrem ao sindicato para resolverem suas pendências trabalhistas.

Já o Setor Madeireiro enfrenta uma situação mais delicada, o período de chuvas e a piracema da madeira.

piracema da madeira é um período em que o corte, derrubada, extração, arraste e transporte da madeira nas florestas brasileiras são proibidos.

A determinação desse período partiu da Resolução 406/2009 do Conselho Nacional do Meio Ambiente, após avaliações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que avaliou a sazonalidade das chuvas em séries históricas no Estado de Mato Grosso (embora a resolução valha para todo o território brasileiro). O intervalo da apelidada "piracema da madeira" é válido para todos os anos, indo de 1 de fevereiro a 1 de abril. O engenheiro responsável pela área pode ampliar o prazo de acordo com as necessidades e particularidades de cada projeto.

Na Autorização de Exploração Florestal (Autex), será impresso o período da validade contendo os 12 meses da efetiva exploração de acordo com o cronograma de restrição da exploração apresentado pelo responsável técnico e aprovado pela Superintendência de Gestão Florestal da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), considerando o período de restrição das atividades.

No período da restrição, as toras só poderão ser arrastadas da esplanada principal. A comercialização e o transporte de toras da esplanada principal serão autorizadas somente após a efetiva implantação da estrutura viária prevista nos projetos de manejo, com a construção de estradas cascalhadas que permitam o pleno tráfego de caminhões dentro da propriedade no período restritivo. A Autex deverá conter a localização da esplanada principal.

Segundo Éder Pessine, presidente do SITICOM, somente após a piracema da madeira e o período chuvoso que será possível fazer um levantamento mais preciso com relação às contratações e demissões. E isso somente vai ocorrer após o mês de abril. Mas no geral o esperado é uma reação positiva do setor, que além de abastecer a região com madeira serrada, exporta para outros mercados internacionais.


Cadastro de Opinião
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Blog's
Curta Nossa Fan Page

© 2018, visão notícias O seu portal de informação