Bem vindo ao Visão Notícias - 11 de Dezembro de 2018 - 19:19
30/11/2018 - 08:00h
Após Mauro vetar indicações, Jayme afirma que não é ‘empreguista’: “Não sou desta prática”
A declaração de seu pai, no entanto, foi dada logo após a publicação e basicamente o desmente...
Fonte: Olhar Direto

O senador eleito por Mato Grosso, Jayme Campos (DEM), afirmou que não se sente desprestigiado após o governador eleito, Mauro Mendes (DEM), vetar indicações para cargos políticos do seu mandato. Questionou pelo Olhar Direto, o parlamentar afirmou que não é empreguista e que esta prática não faz parte do seu modo de agir.
 
“Isso [fazer indicações] não é comigo. Não sou presidente de partido, isso é com Fábio Garcia [responsável por comandar a sigla em Mato Grosso]. Não me sinto desprestigiado, eu tenho 25 cargos no meu gabinete”, comentou Jayme Campos, que ficou com a segunda vaga para o Senado Federal em Mato Grosso.
 
Na sequência, Jayme pontuou que este tipo de prática não faz parte do seu modo de agir: “Minha mulher é prefeita de Várzea Grande [Lucimar Sacre Campos], não nomeio ninguém, não peço nada, não sou desta pratica. Sou da defesa do povo de Mato Grosso. Não sou ‘empreguista’”.
 
O ex-governador Júlio Campos (DEM), uma das principais forças políticas que ajudou a eleger o próximo governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), asseverou o posicionamento do vice eleito Otaviano Pivetta (PDT), que publicou um “bilhete” em suas redes sociais afirmando que somente o governador seria responsável por indicar cargos comissionados na próxima gestão. Em áudio compartilhado em um grupo de WhatsApp, Campos “lamenta” não participar da composição do staff democrata.
 
A publicação de Pivetta gerou polêmica. Em suas redes sociais, a maioria de seus seguidores o parabenizou pela iniciativa. Fora delas, nem tanto. O filho de Júlio Campos, por exemplo, afirmou que “os Campos” nunca abandonariam seus companheiros.
 
A declaração de seu pai, no entanto, foi dada logo após a publicação e basicamente o desmente. Vale lembrar que durante a campanha o suposto loteamento de cargos no Governo de Mendes e Pivetta foi uma das principais acusações feitas pelo atual governador Pedro Taques (PSDB), antigo aliado de todo o grupo democrata. Mauro Mendes está de férias e ainda não se manifestou sobre o assunto.


Cadastro de Opinião
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Blog's
Curta Nossa Fan Page

© 2018, visão notícias O seu portal de informação