Bem vindo ao Visão Notícias - 22 de Junho de 2018 - 2:20
07/03/2018 - 15:30h
OAB intermedia transferência de mulher presa há 5 dias em delegacia em Sinop
Fonte: Mayla Miranda

 

Cela sem colchão, sem cobertor e com muita chuva dentro do pequeno espaço. Essas são as condições enfrentadas por uma jovem de 26 anos presa em Sinop há cinco dias na Delegacia Municipal. Na tentativa de mudar este cenário, a Ordem dos Advogados do Brasil Subseção de Sinop esteve no Ministério Público pedindo o auxílio da Promotoria para que ocorra a transferência da presa o mais rápido possível. 
“Hoje estamos aqui em busca de uma solução para este caso, mas também para que isso não volte a acontecer. Ela é uma mulher jovem em uma Delegacia, sujeita a riscos e sem condições adequadas. A Delegacia já solicitou uma vaga para presídio junto à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, mas até agora nada foi definido”, explicou o vice-presidente da OAB Sinop, Diego Gutierrez. 
O grupo de advogados que esteve no MP foi recebido pelo Promotor Pedro da Silva Figueiredo Junior, responsável pela 2° Promotoria de Justiça, que fez questão de auxiliar no caso. 
“Este caso é lamentável e vamos atuar na solução disso, mas temos que pensar para além do problema e entramos em contato com a Promotoria de Controle Externo da Atividade Policial, ligada à 4° Promotoria para resolvermos o problema em âmbito geral”, orientou o Promotor. 
Estão atuando na busca de solução do problema os advogados Denovan Isidoro, Presidente da Comissão de Direitos Humanos, Renata Giroldo, Presidente da Comissão de Direito e Processo Penal, Cintia Beline, Presidente da Comissão do Direito da Mulher, José Everaldo Macedo Presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas e os membros dessa mesma comissão Getúlio Gediel e Francisco Biolchi. 
ENTENDA O CASO 
Uma mulher de 26 anos foi presa em flagrante ao tentar realizar uma visita ao presídio masculino em Sinop, com documentação falsa. A mesma já possuía um mandato de prisão em aberto no estado de Mato Grosso do Sul, por descumprimento da sua liberdade condicional. 
“No caso de prisão em flagrante delito como esse, a pessoa deveria ficar no máximo um dia na Delegacia e ser encaminhada a uma cadeia feminina. Os direitos dela estão sendo violados no momento em que não possui o mínimo de condições no local, passando frio e dificuldades com a chuva, tornando um local insalubre para a permanência de um ser humano. Desta forma, pedimos que ela seja encaminhada a uma unidade prisional o mais rápido possível, onde responderá pelas acusações”, explicou o Vice-Presidente da OAB Sinop, Diego Gutierrez.

 

 


Cadastro de Opinião
Nome:
E-mail:
Mensagem:
Blog's
Curta Nossa Fan Page

© 2018, visão notícias O seu portal de informação