Bem vindo ao Visão Notícias - 08 de Dezembro de 2019 - 19:07

VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

“Ela veio para uma consulta de rotina e eu vi hematomas nela”, diz médica de UBS

29 de Novembro de 2019 ás 19h 42min, por DA REDAÇÃO

Em Sinop, a atenção direcionada às mulheres que sofrem violências domésticas tem obtido bons resultado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Após as capacitações realizadas, no mês de setembro/2019, pela Secretaria Municipal de Saúde, juntamente, com a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, para os médicos, enfermeiros e agentes de saúde, os profissionais já conseguiram identificar casos de agressões físicas e ajudar as vítimas, dando toda orientação e suporte necessário para que elas saiam deste sofrimento.

A médica Raquel Gomes de Oliveira, conta que trabalha há 16 anos na rede municipal, mas que só se atentou a situações desta natureza depois do treinamento. “Ela veio para uma consulta de rotina e eu vi hematomas nela, então eu perguntei o que era aqueles sinais e depois de muito choro ela me pediu segredo e disse que há muito tempo era agredida pelo marido. Ela relatou toda sua história e eu ofereci ajuda, expliquei como funcionam todos os processos de suporte ofertados pelo município, então, ela voltou no outro dia e aceitou seguir minhas orientações. Ela denunciou o agressor e foi embora do município para morar com os pais em outra cidade. Espero que ela esteja feliz hoje. Foi muito boa essa ação da Prefeitura de Sinop, porque nos alertou e nos preparou para identificar casos como este. Eu gostei muito, me sinto gratificada em poder ajudar”, relata a doutora.  

Conforme a diretora da Atenção Básica, Jorgina Frois, a preocupação principal é ajudar e por isso o município tem ampliado cada vez mais esse apoio e cuidado a mulher. “Todo conhecimento a respeito deste assunto é muito bem aproveitado pelos nossos profissionais. Afinal, é de suma importância que mulheres que estejam passando por esse sofrimento se sintam seguras e, apoiadas pelas nossas equipes, que estão à disposição para ajudá-las desde os cuidados físicos, aos cuidados mentais e sociais”, frisa a diretora.

Conforme o delegado da Delegacia da Mulher de Sinop, Joacir Reis, é importante levar todo o conhecimento sobre esse assunto para esses profissionais, pois eles são fontes de informações quando se trata de ocorrências dessa natureza.

“A função da Rede é ofertar a proteção integrada, onde todos os órgãos olhem para a violência doméstica e deem suas contribuições de maneira coordenada e organizada para o melhor atendimento das pessoas que necessitam deste apoio. Com isso, visamos a participação da Secretaria Municipal de Saúde nesta luta, para que os profissionais estejam atentos e com os olhos voltados à causa, indo além do atendimento médico”, explica o delegado.

Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres

É a atuação articulada entre as instituições/serviços governamentais, não-governamentais e a comunidade, que visa o desenvolvimento de estratégias efetivas de prevenção e de políticas que garantam o empoderamento e construção da autonomia das mulheres, os seus direitos humanos, a responsabilização dos agressores e a assistência qualificada às mulheres em situação de violência.

A denúncia de violência doméstica pode ser feita em qualquer delegacia, com o registro de um boletim de ocorrência, ou pela Central de Atendimento à Mulher ligando no número 180. A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país.