Bem vindo ao Visão Notícias - 18 de Outubro de 2019 - 22:18

EDUCAÇÃO

Crianças da rede municipal começam a escrever seu próprio livro

07 de Outubro de 2019 ás 07h 49min, por Da Redação com Assessoria
Foto por Assessoria

A Prefeitura de Sinop, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura, abraçou o Projeto Letrinhas do Saber, idealizado pela escritora e jornalista Maria da Paz Sabino. A ação incentiva as crianças das diversas idades a escreverem seu próprio livro com historinhas e desenhos vindos de sua criatividade.

Conforme a escritora, o livro é um incentivo à leitura e, também, a despertar essas crianças para o mundo da escrita. “Quando iniciamos o Projeto Culturaria nas escolas do município detectamos que há um grande potencial de criação e produção nas crianças da rede municipal, desde a educação infantil ao ensino fundamental. Então, juntamente com a minha equipe, decidimos transformar os alunos em autores dos seus próprios livros e, com isso, estamos incentivando essas crianças a serem escritores”, relata Sabino.

Segundo a Diretora da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Vinícius de Moraes, Adriani Coleto, o projeto chegou para somar aos trabalhos já desenvolvidos dentro da sala. “As crianças já produzem os textos coletivos com os professores, fazem desenhos maravilhosos e com a chegada do projeto na escola surgiu a oportunidade de realizar o trabalho de uma maneira formalizada. Com isso, a gente incentiva neles o prazer pela leitura e desperta a curiosidade. O projeto é incrível e, agora, temos alunos escritores e autores da sua própria história”, conta a diretora.

A professora do pré-fase 1, da EMEI Vinicius de Moraes, Ivonete Bastian, relata que percebeu em rodas de conversas que as crianças gostam de criar histórias. Logo, não teve dificuldades para implantar o projeto na sala de aula. “Meus projetos sempre tiveram inclusos vários tipos de produções, tanto artística como escrita e a gente sempre trabalhou muito as introduções de textos. Então, para escrever o livro, a turminha em conjunto escolheu um tema e, conforme eles iam relando a história, eu ia escrevendo no quadro”, conta a professora.

O livro é desenvolvido manualmente pelos alunos com ajuda da professora e, posteriormente, as páginas passarão por uma editoria e serão encaminhadas para a gráfica, que realizará a impressão no tamanho de 19,5 x 19,5, com material colorido e de capa dura para que se transformem em um livro de verdade, mantendo os desenhos originais das crianças. As obras, também, serão transformadas em e-book e disponibilizadas no Letrinhas o Saber para Download gratuito.

O projeto será levado para outras escolas, além da EMEI Vinícius de Moraes e contemplará, igualmente, unidades de Ensino Fundamental.