Bem vindo ao Visão Notícias - 20 de Outubro de 2020 - 16:25

VOO DO CUIABÁ; VÍDEO

Especialista vê exagero em reação de jogador: "Situação corriqueira"

16 de Outubro de 2020 ás 10h 23min, por MidiaNews

O especialista em aviação Lito Sousa, dono de um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos, minimizou o episódio com o voo do time do Cuiabá, que arremeteu quando chegava ao Aeroporto Marechal Rondon na quarta-feira (14).

O episódio veio a público depois que o jogador Jean Patrick publicou em sua Instagram os momentos de tensão que passou.

Segundo Sousa, o que ocorreu no voo foi algo absolutamente normal e que, em momento algum, colocou em risco a segurança dos ocupantes da aeronave.

“Eu sinto um pouco de pena, sabia. Ele está mostrando neste vídeo o que uma grande maioria da população tem que é um medo meio irracional de voar”, afirmou. Segundo ele, o que houve foi uma "situação corriqueira". Também afirmou que houve apenas uma arremetida e não duas, como o jogador teria relatado.

Usando dados do aplicativo Flight Radar, que monitora voos no mundo todo, Lito Sousa mostrou que chegando a Cuiabá o piloto desceu até 3,3 mil pés, muito acima da chamada altitude de decisão, que fica entre 950 e 1.150 pés. Depois disso, em razão do mau tempo, decidiu não pousar (arremeteu) e passou alguns momentos aguardando a melhora das condições climáticas, o que não ocorreu.

Altitude de decisão é o momento em que o piloto deve decidir se faz a aproximação da pista ou se inicia o procedimento de arremeter.

O comandante então, ainda conforme o Flight Radar, decidiu seguir para Goiânia. Para isso, teria que acelerar e subir. "Foi isso que o Jean Patrick achou que seria uma segunda arremetida. Em nenhum momento o voo saiu de sua operação normal”.

Ele também criticou o fato de algumas pessoas terem feito oração no voo. "Rezar em voz alta só vai deixar os passageiros do lado muito mais preocupados".  

O caso aconteceu na tarde de quarta-feira (15), quando os atletas saíram do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, em uma aeronave da companhia aérea Gol, com expectativa de chegar a Várzea Grande às 15h.

No entanto, por conta de um temporal, acompanhado de fortes ventos, que atingiu a região metropolitana da Capital, o piloto precisou arremeter.