Bem vindo ao Visão Notícias - 18 de Setembro de 2019 - 09:18

Sistema cortado

Sistema inoperante: Ibama trava novamente a atividade madeira

27 de Julho de 2019 ás 12h 21min, por Da Redação com Assessoria
Foto por Assessoria

Desde terça-feira (23/07), o sistema federal denominado SINAFLOR (Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais) sob competência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), responsável pelo transporte e comercialização da madeira, através do Documento de Origem Florestal (DOF), licença obrigatória para o controle de origem, transporte e armazenamento de produto e subprodutos florestais, encontra-se inoperante, impedindo as indústrias madeireiras de trabalhar e comercializar seus respectivos produtos. Os impactos negativos são gigantescos, pois paralisam toda a empresa, gerando prejuízos financeiros incalculáveis.  

O problema do sistema é recorrente, o setor de base florestal através do Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado do Mato Grosso (Sindusmad), já pontuou diversas vezes que o sistema de comunicação entre os órgãos competentes, estadual e federal, é falho e antiquado. Deve-se unificar os sistemas em um só, para que a classe não seja prejudicada, ou, o Ibama deve apresentar outros mecanismos de alternativa para escoamento dos produtos quando o sistema apresentar erros, pois o único lesado é o empresário madeireiro, porque o governo federal e estadual não deixam de arrecadar, apenas prorrogam o seu recebimento, já o empresário corre o risco eminente de não conseguir cumprir os seus compromissos, pois sem sistema não há comercialização, consequentemente não há faturamento, porém as parcelas dos financiamentos de maquinários, salários quinzenais dos funcionários e contratos a serem cumpridos não são prorrogáveis.

Em contato direto com a sede do Ibama em Brasília (DF), a única resposta que obtivemos, é de que o sistema apresentou falhas operacionais e estão trabalhando para corrigi-los, e pedem para aguardarmos, sem apresentar um prazo de restabelecimento.

  No site institucional www.ibama.gov.brapenas foi publicado uma nota no dia 25 de julho de 2019, com os seguintes dizeres: “Brasília (25/07/2019) - Os sistemas de informação do Ibama estão fora de funcionamento devido a falhas operacionais. Os reparos e atualizações necessárias estão sendo realizados e tão logo sejam concluídos os mesmos serão restabelecidos.”  

Toda esta situação é inaceitável, toda uma classe não pode pagar pelo erro gerencial de uma instituição incompetente.